sábado, 11 de setembro de 2010

Delete > End > Page Down

Postado por Camilla Fernanda às 20:37
Reações: 
Não sei ao certo dizer o que foi. Só sei que surpresa não foi, decepção talvez. As palavras que saiam da sua boca não condiziam com a idéia que eu tinha de você. Tava tudo estranho e diferente de maneira a me causar um desespero tremendo. É desesperador não encontrar a pessoa que você se acostumou a ver. E esse desespero me fez confundir a vontade de chorar com a necessidade de chorar, me fazendo querer o fim de algo que eu não queria que acabasse. E eu me questionava o porque de sentir tudo aquilo, como se fosse errado sentir. No fundo eu tinha a total certeza de que era bem normal sentir tudo aquilo, afinal sou humana e humanos SENTEM coisas, até mesmo o que não é pra sentir. Aliás, acho até que os verdadeiramente humanos são aqueles que sentem exatamente o que não é "certo" sentir. Me senti muito humana naquele momento e até agora sinto. Sinto também que errei em vários aspectos, errei por omissão, por ação, por ilusão, por consideração. Errei mesmo. De todas as maneiras possíveis. Mas errei de uma maneira tão sincera que nem me sinto mal por isso, fui como sou e como pude ser. Depois de algum tempo a gente acaba percebendo que SER é bem melhor que FINGIR SER, mesmo que você tenha que abdicar do seu orgulho por isso, mesmo que fique desconfortável e confusa, a verdade é bem melhor. Nem foi tão difícil assim, eu sobrevivi aliás, tô aqui viva, bem, livre e tudo mais. O difícil mesmo vai ser, ter que te tirar do pedestal que eu, com tanto carinho, esculpi sob medida pra você. Isso sim.

5 comentários:

Yullia Marizia on 12 de setembro de 2010 02:43 disse...

To perdidinha aqui, mas seja lá o que essas coisas acontecem, elas temperam a vida ( ou azedam) hehe.
Parabéns, humana que sente coisas. Esse é o maior barato da vida. Os psicopatas não sabem o que tão perdendo ;)

Bjs meu achado.

Renata Sousa on 13 de setembro de 2010 08:48 disse...

já passei por uma situação muito parecida e lendo aqui, lembrei do quanto o meu sentimento foi parecido. É o tipo de coisa que a gente não espera; que no instante pode sim ser surpresa (pq evitamos sempre pensar no pior), mas depois se transforma em decepção mesmo. E não podemos fingir ser indiferente àquilo, pq de qlqr forma nos afetou.
Lindo texto, Camilla! Adorei...

Srta_cruz on 13 de setembro de 2010 11:00 disse...

a parte boa disso é que mesmo num pedestal sob medida a gente pode arranjar outra escultura que tambem vai cair bem...
#ficaadica

.Sté. on 13 de setembro de 2010 17:15 disse...

Necessidade e vontade.
Que lindo teu texto Camila.
Estava com saudades.
Acho que nós nunca estamos de fato preparados para as coisas que nos acontecem tão repentinamente.
Beijos

Moa on 16 de setembro de 2010 22:50 disse...

Às vezes cometemos erros que não cabe apertarmos a tecla "backspace", precisamos mesmo é tentar reparar de uma vez o erro com a tecla "delete". Além disso, algumas dessas situações só se resolvem mesmo com o perdão e o tempo.

 

Tudo que acho certo Copyright © 2010 Design by Ipietoon Blogger Template Graphic from Enakei